A missão dos padrinhos

A missão dos padrinhos

No princípio, os padrinhos eram cristãos adultos com provas dadas da sua fé em Cristo e, assim, reconhecidos como testemunhas da fé e garantes dos que se preparavam para o baptismo. No caso de crianças, esta função sempre competiu aos pais sempre que a eles podiam recorrer. No caso de filhos de escravos, de perseguidos e presos, de órfãos… era com os padrinhos… A partir do séc. VI generalizou-se o costume de associar um padrinho a cada baptizado e, depois, também uma madrinha.

Ser padrinho não é uma favor feito a alguém, nem uma segurança para os pais, é uma responsabilidade. A Igreja fixou os critérios para a sua escolha. A sua vida, no mínimo, não pode estar em contradição com o Evangelho Tutor da fé do afilhado, deve ser membro consciente e responsável da Igreja de Cristo que ali representa.

Basta um padrinho; não podem ser dois padrinhos ou duas madrinhas.

*****

Diz a Sagrada Escritura: «A Vida manifestou-SE. Nós vimo-LA e damos testemunho d’Ela: Esta Vida eternam que estava no Pai, foi-nos manifestada(1 Jo. 1, 2)

*****

No baptismo Deus faz isto:
Dos pecados nos liberta
E na vida humana enxerta
A vida de Jesus Cristo.

E, em mudança repentina,
A raiz ainda brava
Deixa a condição de escrava
Para ser raça divina.

In Jornal “Avé Maria” (Semanário), Vila Real, 31 de Julho de 2011

Sem comentários:

Também poderá gostar de ler sobre...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...