A propósito do mês de Maio, mês de Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe!

O mês de maio é marcado pela devoção a Maria, Mãe de Jesus, pelo Dia das Mães e pelo Dia Internacional da Mulher. Tanto em Maria quanto em nossa mãe encontramos razões para agradecer imensamente a Deus por seu amor revelado no corpo e no coração das mulheres. Eles geram a vida! Por isso mesmo são parceiras de Deus na ação criadora e devem merecer todo o nosso cuidado e respeito, como nos convida o Papa na intenção de oração deste mês: “para que, em todos os países do mundo, as mulheres sejam honradas e respeitadas, e seja valorizado o seu imprescindível contributo social”.

Assim, o Papa Francisco nos apresenta o desafio da humanidade para este mês de maio e nos pede uma atenção especial à realidade das mulheres neste mundo. E também nos recorda que “três palavras sintetizam o comportamento de Maria: escuta, decisão e ação”. São palavras que indicam um caminho também para nós, diante do que o Senhor nos pede. A vida de Maria nos ajuda a compreender o sentido mais profundo de nossa vocação: somos chamados à vida para ser sinal de vida e esperança, ajudar a Cristo em sua missão, ser instrumentos de paz e justiça, olhar o mundo com o olhar positivo de Deus, agirmos com misericórdia e compaixão. Sempre será dele o último olhar e a última palavra!

Como Rede Mundial de Oração do Papa, queremos continuar a servir ao mundo com a nossa oração diária, buscando sempre a vontade do Pai em nossos projetos e ações. A Cristo pedimos, com coração confiante, que preencha de esperança nossas vidas para que como Maria, sua mãe, nós também possamos guardar tudo no coração, confiar sempre mais na ação de Deus no meio de nós, para superar os desafios presentes em nosso mundo.

Que a Maria, Mulher forte e Mãe da Misericórdia, nos ajude no caminho do discipulado, aproximando-nos sempre mais de Seu Filho Jesus, para alagar ainda mais o nosso coração.
P. Eliomar Ribeiro, SJ
Brasil - Diretor Nacional da Rede Mundial de Oração do Papa e da sua secção juvenil, o MEJ (Movimento Eucarístico Juvenil).

Por metade da humanidade
Respeitar as mulheres é, para além de tudo, respeitar metade da humanidade. Não é que o mereçamos mais que qualquer homem, mas porque infelizmente ainda o temos menos que os homens e não só por culpa destes. Deus tem um olhar misericordioso sobre os mais excluídos e Jesus entrega a humanidade à sua Mãe, o que nos deve implicar ainda mais neste cuidado particular para com cada mulher que, no escondimento ou na opressão, suporta cada trabalho e cada dor com a grandeza de quem, mesmo feito pequeno, não perde dignidade. E é por isso que o seu contributo na nossa sociedade precisa de ser especialmente valorizado e enaltecido: porque o pequeno não é pouco importante (Lc 16, 10).

Que possamos ainda neste mês, enriquecendo-o também com as meditações disponíveis no Click To Pray, ser mais fiéis na oração do rosário, oferecendo-o para que esta evangelização de que o Papa Francisco fala brote de gestos transformadores e inspiradores de cada cristão e ainda pela promoção de uma paz verdadeira que reconcilie e contagie todas as pessoas.
Andreia Carvalho (Portugal)

Uma Mãe com o coração de todas
A humanidade está sempre carente de carinho e atenção, pois sempre haverá um doente que precisa ser visitado, um faminto necessitando de pão ou uma palavra de consolo. É nessas horas que aparece alguém que não mede esforços para esboçar bondade para connosco: NOSSA MÃE. Seja ela adotiva, de sangue, de criação, a mãe sempre estará por perto para acalmar um coração aflito ou gerar amor em um coração machucado.

E com Maria não pode ser diferente, afinal ela é nossa mãe e nós temos uma facilidade enorme para recorrer a ela na hora de nossas aflições, pois ela acolhe cada um de seus filhos com um carinho imenso. E assim como acolheu e acompanhou Jesus na hora de Sua morte, ela nunca deixará de acompanhar alguém que a ela pede auxílio nem esquecerá de um pobre sofredor que um dia a acompanhou.

Para nós essa é Maria: mulher prestativa e lutadora que nunca deixou nenhum dos seus sozinho, por isso ela sempre nos será um exemplo de sabedoria, uma mãe sem igual. E o mês de Maio, que é dedicado a mulheres tão especiais que são nossas mães, não pode simplesmente ser esquecido como um mês iluminado pela proteção que Maria dedica a nossa humanidade tão frágil e batalhadora como ela.

Lilian Oliveira (Brasil)

Fonte: Newsletter de Click To Pray

Grupo de Acólitos de Constantim disse “Presente!” na XX Peregrinação Nacional de Acólitos

10 elementos do Grupo de Acólitos de Constantim (a que  se juntou um acólitos de Arroios), participaram na XX Peregrinação Nacional de Acólitos (PNA), que decorreu no passado dia 30 de Abril, em Fátima, organizada pelo Serviço Nacional de Acólitos, com o apoio do Secretariado Nacional de Liturgia e do Santuário de Fátima.
Habitualmente, a Peregrinação Nacional de Acólitos decorre todos os anos no dia 1 de Maio. No entanto, neste ano, porque o dia 1 de Maio coincidiu com o dia de Domingo, a organização decidiu antecipar a data desta peregrinação anual, na qual participaram milhares de acólitos de todo o país.
Do programa da PNA 2016 constaram as seguintes atividades: 9h - Paramentação (Centro Pastoral Paulo VI) | 10h - Terço na Capelinha | 11h - Missa no Recinto do Santuário | 15h - Animação no Parque 12.
Esta peregrinação foi presidida pelo Bispo coadjutor de Beja, D. João Marcos, que exortou os acólitos a serem “perseverantes” na oração tal como os pastorinhos, tendo aproveitado a ocasião para dizer que só com a “escuta” da palavra de Deus e a “oração” se pode servir “no altar e na vida”.
Quem não escuta a Palavra de Deus e não a põe em prática não pode entrar no templo interior do coração onde Deus nos habita, não pode subir à sala superior e fica-se pelo rés-do-chão, que é fazer a sua própria vontade, como os pagãos honestos, ou pior ainda, desce aos subterrâneos do pecado onde procura esconder-se de Deus e viver uma vida egoísta servindo-se a si mesmo, fazendo a vontade do demónio”, disse ainda D. João Marcos, durante a homilia.
O Grupo de Acólitos de Constantim é, atualmente, constituído por 13 elementos de ambos os sexos, e tem como principais objectivos “servir Jesus Cristo e a comunidade paroquial de Constantim, colaborando nas diversas celebrações litúrgicas, sobretudo na celebração da santa Missa e no culto do Santíssimo Sacramento”, assim como “dar bom testemunho de Jesus Cristo, na família, na escola e em toda a parte”.
Os participantes nesta jornada

A imagem de Nossa Senhora de Fátima

Um aspecto do parque 12, onde se realizaram as actividades de animação


Também poderá gostar de ler sobre...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...