A Assunção de Nossa Senhora

A ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA

Em pleno Verão, os católicos celebram a assunção de Nossa Senhora, a festa do Seu triunfo. Verdade de fé definida pelo Papa Pio XII, a 1 de Novembro de 1950: “A Imaculada Mãe de Deus, Maria sempre Virgem, depois de ter acabado a sua vida terrestre, foi elevada em corpo e alma à glória celeste”, foi a confirmação daquilo que os católicos já professavam desde há muito tempo.

É uma definição que não toma posição sobre a morte e sepultura de Nossa Senhora, não diz que “subiu” aos céus como aconteceu com Jesus, mas que “foi elevada”, pela acção de Deus, à glória celeste. Maria não conheceu o pecado nem a corrupção do sepulcro.

A Assunção é a festa de esperança para todos os crentes. O que Deus antecipa na Mãe de Seu Filho, será realidade para todos os que acolhem a Sua Palavra e a vivem.

Jornal "Avé Maria" (Semanário) - Vila Real, 14 de Agosto de 2011
Fonte da imagem

Saber parar

SABER PARAR

Diz-se que o imperador Carlos V, depois de abdicar, ocupava o tempo a acertar relógios e não conseguia trazê-los certos. O senhor de um império onde o Sol não se punha, podia reflectir sobre a precariedade do tempo…

Hoje, somos vítimas da ilusão de que o tempo nos pertence… e ele falta-nos: para respirar, para visitar um doente, para rezar ou, simplesmente, para estar em família. O espaço e o que ele contém, foi-nos dado. O tempo não, está nas mãos de Deus. Não o possuímos, é-nos dado, dia-a-dia, com a vida. Querer dominá-lo, é tirar-lhe o carácter de dom.

Férias… ocasião preciosa para encontrarmos o sentido fundamental do tempo. Olhemos para Jesus: acolhe cada momento… das mãos do Pai.

Férias… tempo de respirar, de parar e reflectir, para examinarmos a nossa vida à luz da eternidade.

O tempo dá-o Deus! – dia a sabedoria popular.

*****

Diz a Sagrada Escritura: «”Vinde, retiremo-nos a um lugar deserto e repousai um pouco.” Porque eram tantos os que iam e vinham que nem tinham tempo para comer.» (Mc. 6, 31)

*****

O verdadeiro cristão
É aquele que perdoa,
Mesmo que ainda lhe doa
A ofensa no coração.

E se muito dói a ofensa,
Porque deixou cicatriz,
Quem perdoa é feliz
E terá mais recompensa.

In Jornal "Avé Maria" (Semanário) - Vila Real, 7 de Agosto de 2011

Intenções do Papa para o mês de Agostol de 2011

Geral: Para que a Jornada Mundial da Juventude, que se realiza em Madrid, encoraje os jovens do mundo inteiro a arraigar e fundamentar a sua vida em Cristo.


Missionária: A fim de que os cristãos do Ocidente, fiéis à obra do Espírito Santo, voltem a encontrar o vigor e o entusiasmo da sua fé.

A missão dos padrinhos

A missão dos padrinhos

No princípio, os padrinhos eram cristãos adultos com provas dadas da sua fé em Cristo e, assim, reconhecidos como testemunhas da fé e garantes dos que se preparavam para o baptismo. No caso de crianças, esta função sempre competiu aos pais sempre que a eles podiam recorrer. No caso de filhos de escravos, de perseguidos e presos, de órfãos… era com os padrinhos… A partir do séc. VI generalizou-se o costume de associar um padrinho a cada baptizado e, depois, também uma madrinha.

Ser padrinho não é uma favor feito a alguém, nem uma segurança para os pais, é uma responsabilidade. A Igreja fixou os critérios para a sua escolha. A sua vida, no mínimo, não pode estar em contradição com o Evangelho Tutor da fé do afilhado, deve ser membro consciente e responsável da Igreja de Cristo que ali representa.

Basta um padrinho; não podem ser dois padrinhos ou duas madrinhas.

*****

Diz a Sagrada Escritura: «A Vida manifestou-SE. Nós vimo-LA e damos testemunho d’Ela: Esta Vida eternam que estava no Pai, foi-nos manifestada(1 Jo. 1, 2)

*****

No baptismo Deus faz isto:
Dos pecados nos liberta
E na vida humana enxerta
A vida de Jesus Cristo.

E, em mudança repentina,
A raiz ainda brava
Deixa a condição de escrava
Para ser raça divina.

In Jornal “Avé Maria” (Semanário), Vila Real, 31 de Julho de 2011

Também poderá gostar de ler sobre...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...