Mês de Maio... Mês de Maria! Encerramento


O nosso Deus

O nosso Deus é Trindade, revelou-o Jesus: é, ao mesmo tempo, Pai, Filho e Espírito Santo. Cada pessoa divina é inteiramente único Deus: o Pai igual ao Filho, o Filho igual ao Pai e o Pai e o Filho iguais ao Espírito Santo. Em natureza são um só Deus. Cada Pessoa divina diferencia-Se pela relação, pelo modo de amar as Outras.

O Pai, primeira Pessoa, ama como Pai e, em ato eterno de amor, gera o Filho que recebe do Pai a vida e com Ele a comunica ao Espírito Santo. O Espírito Santo, terceira Pessoa, recebe o amor divino do Pai e do Filho.

Deus amou tanto o mundo que lhe deu o Seu Filho”. N’Ele, o Pai alarga a sua paternidade e faz de nós filhos adotivos e com o Filho comunica aos nosso corações o Espírito Santo para podermos viver no amor que une as Três Pessoas divinas.

*****

Diz a Sagrada Escritura: «A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco». (II Cor. 13, 13)

*****

Este mistério divino
Ultrapassa a inteligência:
Ora, sendo Deus um na essência,
Quanto a pessoas é trino.

Mas Jesus veio dizer
Essa verdade infinita;
E a nossa mente acredita,
Sem que possa compreender.

In Jornal “Avé Maria” (Semanário) – Vila Real, 26.05.2013

Dia da Diocese de Vila Real - 9 de Junho de 2013


Clique para aceder aos cânticos da celebração do Dia da Diocese

Pentecostes


Mais do que Festa do Espírito Santo, o Pentecostes é o último domingo da Páscoa e conclusão do Tempo Pascal. Se no passado este dia sem converteu em “festa do Espírito Santo”, a reforma litúrgica do Concílio – leia-se a oração da Vigília e o prefácio – restituiu-lhe o seu verdadeiro sentido: plenitude e conclusão da Páscoa.

Nesse dia, a comunidade reunida no Cenáculo recebe o Espírito Santo que a “empurra” a destrancar as portas e a anunciar, no mundo, a Boa Nova de Jesus. É o início da Igreja, unida ao Espírito Santo e a Cristo glorificado e invisível.

É esse mesmo Espírito que continua a ser derramado sobre nós, sem medida, nos sacramentos do Baptismo, da Confirmação, da Ordem e de todos os outros sacramentos. Não recebemos o mesmo dom mas o que está de acordo com a missão que, pelo desígnio divino, nos é confiada e na medida em que o acolhemos.

*****

Diz a Sagrada Escritura: «Quando vier o Espírito da Verdade, Ele vos conduzirá à verdade plena, por não falar de Si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas futuras». (Jo. 16, 13)

*****

A Escritura nos ensina
Que é o Espírito de Deus
Que faz da Terra e dos Céus
Uma família divina.´

Cria assim um Mundo Novo,
Em que o Amor é presente,
Como força veemente
A conduzir o Seu Povo.

In Jornal “Avé Maria” (Semanário) – Vila Real, 19.05.2013

A Ascensão do Senhor

A Ascensão… é a festa do triunfo, da exaltação e glorificação de Jesus à direita do Pai, como rezamos no Credo: “Subiu aos céus onde está sentado à direita de Deus Pai”. É uma outra forma de exprimir o que o Apocalipse diz sobre o Cordeiro triunfante (cap. V e XIX).

Nalguns países, como no nosso, deixou de se celebrar no quadragésimo dia da Páscoa sendo transferido para o domingo seguinte. Santo Agostinho recorda-nos que a Ascensão é uma das festas fixas do calendário litúrgico que, com a Páscoa e Pentecostes, se celebram em toda a terra. É o “coroamento” da salvação.

No passado, chegou a marcar o fim do tempo pascal. Depois da proclamação do evangelho, apagava-se o Círio pascal, gesto que significa o fim da presença visível de Jesus entre nós. Desde há muito que esse simbolismo passou para a celebração do Pentecostes.

*****

Diz a Sagrada Escritura: «Homens da Galileia, porque estais assim a olhar para o céu? Esse Jesus que vos foi arrebatado para o Céu virá da mesma maneira, como agora o vistes partir para o Céu”. (Act. 1, 11)

*****

Eis a pascal alegria!
Já passou toda a tristeza!
Até se houve a natureza
A cantar aleluia!

Hoje toda a cristandade
Sente alegria tão forte,
Por Jesus vencer a morte
Que oprimiu a humanidade.

In Jornal “Avé Maria” (Semanário) – Vila Real, 12.05.2013

Conferência “Cristianismo e Cultura no contexto da Nova Evangelização”

No próximo dia 20 de Maio (segunda-feira), a partir das 10h30, no Auditório do Centro Católico de Cultura da Diocese de Vila Real, vai realizar-se uma conferência subordinada ao tema: “Cristianismo e Cultura no contexto da Nova Evangelização”, a cargo do Doutor Arnaldo Pinho.

O Doutor Arnaldo Pinho é professor catedrático da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, Director da Faculdade de Teologia (Porto) e também Director do Centro de Estudos do Pensamento Português da Universidade Católica Portuguesa - Porto.

Esta acção de formação destina-se aos sacerdotes da Diocese e também aos leigos, particularmente os que frequentaram o Curso de Licenciatura em Ciências Religiosas e os que actualmente frequentam a Escola Diocesana de Educação da Fé.

A este propósito, sugerimos a leitura dos posts:

- A Nova Evangelização

- Que Fé transmitimos ?

Consagração da Jornada Mundial da Juventude a Nossa Senhora de Fátima

Ó Virgem de Fátima, como peregrino em terras portuguesas e com o coração repleto de alegria, venho consagrar ao vosso Imaculado Coração, todos os jovens que estão preparando-se para a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro. Humildemente vos pedimos, rogai pelo comité organizador local e por todos os voluntários empenhados nos mais variados serviços em preparação a este momento.

Olhai com vosso amor de Mãe todos os jovens que sofrem, vítimas da violência e do abandono, do desemprego e do descaso.

Suplicamos, Ó Rainha, que a Jornada Mundial da Juventude seja uma extraordinária experiência de encontro dos jovens com vosso amado Filho e que possa aumentar o amor de cada um deles por Cristo, único capaz de dar pleno sentido às nossas vidas, fazendo dos jovens discípulos e missionários numa sociedade em mudança.

Virgem Imaculada, que aqui na Cova da Iria vos manifestastes aos três pastorinhos e pedistes que rezássemos pela Igreja, vos rogamos que continueis intercedendo pela Esposa de Cristo e pelo Papa Francisco, para que juntos consigamos testemunhar ao mundo o quanto Deus nos ama e espera por nosso amor.

Mãe querida, vosso convite à conversão continua vivo em nossos corações e principalmente no coração dos jovens, os quais confio, nesta celebração, ao teu Puríssimo Coração.

Ave Maria, ...

Fátima, 12 de maio de 2012

D. Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro

A iniciação cristã

Ninguém nasce cristão. Tornamo-nos cristãos pelo Baptismo e, depois, somos iniciados na vida cristã. Nos primeiros tempos do cristianismo só os adultos eram baptizados. Preparavam-se ao longo de dois a quatro anos – na aquisição de conhecimentos, no esforço por viver de acordo com o que aprendiam e na participação, tanto quanto lhes era permitido, nas celebrações da comunidade. Para serem admitidos era indispensável o testemunho de cristãos que garantissem a recta intenção do candidato. A iniciação continuava depois da recepção do baptismo, da confirmação e da eucaristia.

Tudo se alterou com a prática generalizada de baptizar as crianças nos primeiros dias de vida. Os pais e a comunidade é que se comprometiam a educá-las na fé. A vida cristã dos pais, apoiados pela da comunidade, era a melhor iniciação… Como tudo seria bem melhor se, hoje, os mais novos encontrassem nos pais e na comunidade testemunho idêntico…

*****

Diz a Sagrada Escritura: «Muito me alegrei por saber que os teus filhos ainda na verdade, conforme o mandamento que recebemos do Pai». (II Jo 4)

*****

O lar cristão é um templo
Onde Cristo quer viver
E onde os filhos hão-de ser
O que virem como exemplo.

A experiência é que nos diz
Que todo o filho que tem
Pai cristão e santa mãe
É na vida o mai feliz.

In Jornal “Avé Maria” (Semanário) – Vila Real, 05.05.2013

Dá-me as tuas sandálias, Maria!

A propósito do mês de Maio, dedicado a Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe:

Dá-me as tuas sandálias, Maria.

As que usaste para percorrer os caminhos da santidade.

As que usaste para ir a casa da tua prima Isabel e a ajudar.

As que usaste para acompanhar Jesus ao templo de Jerusalém.

As que usaste durante os anos de vida humilde em Nazaré.

As que usaste para seguires de perto Jesus na vida pública.

As que usaste para subir com Jesus o monte Calvário.

As que usaste para estares presente no nascimento da Igreja.~

Dá-me as tuas sandálias, Maria!

Texto e imagem: "Cavaleiro da Imaculada"

Intenções do Papa

Intenção geral: Para que quantos administram a justiça trabalhem sempre com integridade e consciência recta.


Intenção missionária: A fim de que os Seminários, especialmente das Igrejas de missão, formem pastores segundo o Coração de Cristo, inteiramente dedicados ao anúncio do Evangelho

Também poderá gostar de ler sobre...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...