Semana da Unidade


Celebra-se de 18 a 25 de Janeiro, dia da conversão de S. Paulo. Destina-se a orar pela união dos que acreditam em Jesus, mas formam três Igrejas diferentes. Os Católicos, Os Ortodoxos (séc. XI) e os Protestantes (séx. XVI). Jesus quer que os seus discípulos formem uma só Igreja e pediu para “que todos sejam um”.

Durante séculos, até ao Concílio Vaticano, aqueles três grupos cristãos que se não se falavam. Hoje, as relações são muito diferentes: estudam-se as diferenças, visitam-se os responsáveis, reza-se…

Bento XVI escolheu este assunto como prioritário no seu pontificado… e tem-se avançado. Nós, católicos, temos de distinguir bem o que é essencial do que é secundário na doutrina e viver de maneira autêntica a nossa fé. Nunca se chegará à união por compromissos mas pelo aprofundamento e vivência da nossa fé.

Neste clima de unidade não se incluem as seitas, embora mereçam o nosso respeito, pois, pelo seu fanatismo, tudo destroem. De resto, algumas nem sequer são cristãs.

*****

Diz a Sagrada Escritura: «Peço-Te para que todos eles [os discípulos] vivam sempre unidos. Pai, que eles estejam tão unidos, como Tu o estás em Mim e Eu em Ti. Desta maneira, o mundo há-de acreditar que Tu Me enviaste». (Jo. 17, 21)

*****

Entre velhas divisões
Dizemos que há um só Deus,
Mas mostramos aos ateus
Discordantes religiões!

Cada qual em seu redil
E em tacanho proceder,
Os cristãos parecem crer
Que, em vez de um só Deus, há mil!

In Jornal «Avé Maria» (Semanário), Vila Real, 15.01.2012

Os Magos

Três Reis Magos (1915) por Henry Siddons Mowbray (1858-1928).
A narrativa evangélica da visita dos magos evidencia um aspecto importante do mistério da Incarnação: Jesus não veio apenas para os judeus, mas para todos os povos. É esta a mensagem principal do texto de S. Mateus.

Mago é uma palavra grega que designa determinada casta de sábios, talvez astrólogos, da Babilónia. O texto diz que vieram do Oriente, portanto de terras estrangeiras, pagãos à procura do Messias para o adorar.

S. Mateus faz referência a profecias da Escritura, nomeadamente Isaías (60, 1-6), do Salmo 72 (10 e ss) que nos falam do alcance universal do nascimento de Cristo e dos presentes que reis Lhe oferecerão: ouro, incenso e mirra, como sinal de respeito e veneração.

A tradição acrescentou à narrativa outros pormenores: Tertuliano (séc. II) diz serem reis, Orígenes (séc. III) diz serem três, o séc. IX indica nomes e raças. Cristo veio para todos.

*****

Diz a Sagrada Escritura: «Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorar o Senhor(Mt. 2, 2)

*****

Não Lhe faltaram afagos
Quer dos pais, quer dos pastores
Além dos ricos primores
Que lhe trouxeram os Reis Magos.

E Jesus estava bem,
Como em celeste consolo,
Aconchegado no colo
De Sua extremosa Mãe.

In Jornal “Avé Maria” (Semanário), 8.01.2012

Afirmações sobre Cristo e o cristianismo

Imagem do Senhor Jesus do Calvário,
durante a procissão em Sua honra, em Vila Real (2011)
«O acontecimento principal da história do cristianismo está em que algumas pessoas afirmaram ter visto o Ressuscitado.»
Sinclaire Lewis

«Cristo não quer admiradores, mas discípulos. Não precisa de elogios mas de seguidores.»
Soren Kierkgard

«Cristo é a maior fonte de energia espiritual que o homem jamais conheceu.»
Gandhi

«O cristianismo não é o mel do mundo mas o sal da terra.»
Georges Bernanos

«No dia em que não arderes de amor por Cristo, muitos morrerão de frio.»
François Mauriac

«Aquilo que mais me atraiu no cristianismo foi o convite a voar cada vez mais alto.»
Henri Bergson

«O cristianismo é o maior acontecimento espiritual da história.»
Benedetto Croce

«O cristianismo não consiste em ter bons pensamentos, mas em pô-los em prática.»
Pouget

«A essência do cristianismo está na imitação de Jesus Cristo.»
Tertuliano

Intenções do Papa – Janeiro 2012

Geral: A fim de que as vítimas dos desastres naturais recebam o conforto espiritual e material necessário para reconstruir a sua vida.

Missionária: Para que o empenho dos cristãos a favor da paz seja ocasião para dar testemunho do nome de Cristo a todos os homens de boa-vontade.

Santa Maria, Mãe de Deus

Madona Willys, de Giovanni Bellini (1480-90)

Oito dias depois do Natal, recordamos a Mãe e A felicitamos pelo nascimento de seu filho. É a festa mais antiga de Nossa Senhora que o calendário propõe com o título de Santa Maria, Mãe de Deus, embora durante bastantes séculos tenha sido substituída pela recordação da circuncisão de Jesus que, segundo os costumes judaicos, se realizava oito dias depois do nascimento.

Desde Paulo VI, hoje é Dia Mundial da Paz e objecto dos festejos do início do novo ano.

Vale a pena, no meio das festas natalícias, olhar para Maria e contemplá-La com o seu Filho nos braços e alegramo-nos com Ela pela sua maternidade. O Filho que nos dá abre-nos o caminho da Vida, acompanha os seus discípulos, é estímulo e bênção para todos.

Que Santa Maria, Mãe de Deus e nossa, interceda por nós para que o Novo Ano seja feliz e abençoado.

*****

Diz a Sagrada Escritura: «O Senhor te abençoe e te guarde. O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face e te favoreça. O Senhor volte para ti a sua face e te dê a paz.» (Nm. 6, 24-25)

*****

Ao ano agora acabado
Nem o louvo nem reprovo:
Porque o passado é passado
E hoje importa mais o novo.

Com certeza, o maior bem
É o tempo que ainda temos
E, por isso, nos convém
Que nunca o desperdicemos.

Jornal “Avé Maria” (Semanário), 1 de Janeiro de 2012

Também poderá gostar de ler sobre...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...