S. Francisco de Assis

O Trovador da Alegria

Não escrevera tratados
De abstracta Filosofia.
Não se vestiu de brocados,
Como a nobreza vestia.
Aos palácios encantados
As choupanas preferia,
De braços sempre voltados
Para quem mais padecia.
Por montes e descampados
Aos mendigos atendia
E repetia os trinados
Da modesta cotovia.
Falando aos lobos danados,
Em mansos os convertia.
Beijava os lírios dos prados
E a alma aos astros erguia.
Pelos caminhos andados
Nas próprias pedras não via
Senão os degraus doirados
Da escada a que Deus subia.
Tantos séculos passados,
Não passa ainda um só dia
Sem que aos olhos assombrados
S. Francisco nos sorria.
Apesar dos seus pecados,
O mundo inteiro confia,
Entre tédios e cuidados,
No Trovador da Alegria.

Moreira das Neves

Sem comentários:

Também poderá gostar de ler sobre...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...